Dataviz: Que ferramentas e técnicas de visualização de dados são as mais adequadas para mim?

Publicado em 04 agosto 2021

tempo de ler 11 minutos

Em que consiste a visualização de dados? Que ferramentas oferece e em que situações podem ajudar-nos a comunicar? Contamos-te tudo a seguir!

Ferramentas de visualização de dados

A compreensão e a importância da visualização de dados e da inteligência empresarial (Business Intelligence (BI)) no âmbito dos processos de tomada de decisão dentro das empresas começaram na década de 80 e tem tido um crescimento exponencial desde então. Todavia, só por volta do ano 2000 é que os computadores se mostraram suficientemente eficazes no processamento de volumes de dados muito maiores.


Falemos de volume! Nos dias de hoje, os números são utilizados para quase tudo, desde manter um registo dos sistemas de gestão e facturação até um simples inventário. Mas uma vez que o volume de dados a processar está em constante crescimento, a compilação e análise de tanta informação num piscar de olhos já não é possível.


É por isso que precisamos de extrair toda esta informação para monitorizar as actividades das empresas (calcular o volume de negócios de uma empresa, por exemplo, ou o número de empregados...). Os dados estão particularmente presentes nas áreas do marketing digital, recursos humanos e atividades digitais em geral.


Com a visualização de dados, tentamos compreender este conjunto de indicadores e sintetizá-lo para melhor perceber o que representam, estabelecer relatórios estratégicos e, por conseguinte, simplificar a tomada de decisões nas empresas. 


Queres saber como utilizar os dados na tomada de decisões estratégicas dentro da tua empresa? Acede agora ao nosso artigo sobre este assunto, da autoria de Dayo Aderibigbe, Gestor de Operações de Produto no Google. 


Visualização de dados e Inteligência Empresarial (BI): definições, semelhanças, e diferenças


O que é a visualização de dados?

O principal objectivo da visualização de dados é proporcionar um acesso simplificado a grandes volumes de informação. Graças à informação recolhida, analisada e visualizada, novas tendências, comparações e recomendações emergem.


Em resumo, a visualização de dados é a forma visual de perceber de que é feita a informação que está à nossa disposição.


Como todos sabemos, o cérebro humano não está concebido para analisar milhares de linhas de dados. Sem a visualização de dados - ou dataviz para os iniciantes - a análise de todas estas linhas de números e palavras tomar-nos-ia demasiado tempo. Por conseguinte, vamos tentar tornar toda esta informação e os seus indicadores acessíveis ao maior número possível de pessoas, facilitando a sua compreensão e leitura.



Eis o exemplo de um gráfico de barras criado com a aplicação de visualização de dados e narração de histórias ou storytelling Flourish):


Made with Flourish


Este gráfico representa a evolução da população mundial, com uma projecção até 2100. Fonte: Nações Unidas.


O que é a inteligência empresarial?

Actualmente, a inteligência em torno dos números está a tornar-se essencial - especialmente no mundo dos negócios. Quando falamos de inteligência empresarial, referimo-nos à produção de representações (relatórios e/ou painéis de controlo) que facilitam a tomada de decisões e são capazes de acompanhar as tendências.

O mercado global da inteligência empresarial já valia mais de 17 mil milhões de dólares em 2016, segundo a Gartner, e espera-se que gere 26,5 mil milhões de dólares até 2021!

Desta forma, mesmo que o dataviz e o BI (Business intelligence) tenham um objetivo principal comum - permitir a todos explorar a informação fornecida através de diferentes tipos de gráficos, gráficos de setores, curvas - existem todavia diferenças significativas entre as ferramentas de visualização de megadados e as bibliotecas.


Bibliotecas de visualização de dados: particularidades

Foram criadas bibliotecas de visualização de dados com vista a desenvolver e obter resultados sob a forma de visualização, permitindo assim que as suas representações de A a Z pudessem ser personalizadas.

Temos a tendência para identificá-las frequentemente como ferramentas tecnicamente mais avançadas do que as ferramentas de BI. (Mais detalhes adiante.) Estas bibliotecas exigem dos utilizadores competências não só em dados, mas também em desenvolvimento: é preciso saber analisar e interpretar a informação, assim como programar!

Sim, ouviste bem: "biblioteca de visualização de dados" rima com linguagem de programação.

Existem três linguagens de referência: Python, JavaScript e R!

No entanto, nem todas as bibliotecas de dataviz têm o mesmo objectivo. Para te ajudar a perceber melhor, estas podem ser divididas em dois tipos: bibliotecas interactivas de dataviz e bibliotecas exploratórias de dataviz.


Bibliotecas interactivas de dataviz


As bibliotecas interactivas de dataviz permitem criar visualizações dinâmicas com vista a alcançar resultados finais de alta qualidade. Por exemplo, procurar ter uma apresentação clara numa empresa, tanto para os clientes como para os utilizadores finais. 


Quais as bibliotecas de dataviz interactivas mais utilizadas?


1. Plotly é uma biblioteca de visualização de dados (em Python e JavaScript) que permite a criação de visualizações sofisticadas através da programação. Esta biblioteca está acessível graças ao seu guia didáctico. 


O desenvolvimento da Dash -uma estrutura em Python- tornou possível simplificar a integração de visualizações Plotly numa aplicação web. A Dash foi co-criada por Chris Palmer, que é também um dos co-fundadores da Plotly. 


2. A Bokeh  é uma biblioteca de visualização de dados baseada em Python que utiliza igualmente JavaScript e HTML para formatar os seus gráficos. Esta visualização flexível e interactiva inclui gráficos dinâmicos que mudam dependendo da forma como o utilizador interage com eles, permitindo a exploração da informação a partir de diversos ângulos.


3. A Nivo.rocks, baseada em D3.js, é uma das bibliotecas mais utilizadas em React, permitindo facilmente a criação de aplicações dataviz altamente personalizáveis.


Para te ajudar a perceber o que podes fazer combinando programação e visualização de dados, convidamos-te a consultar o Painel interactivo da Starbucks, criado por Antony Henrion, o nosso instrutor de análise de dados na Wild Code School em Paris, usando Plotly!



Como mencionado anteriormente, este painel interactivo* foi desenvolvido utilizando a biblioteca Plotly dataviz em conjunto com a estrutura Dash.

Em suma, se tiveres conhecimentos técnicos E quiseres ter resultados totalmente personalizáveis e controlo sobre cada detalhe, opta por bibliotecas de visualização de dados!

Painel de controlo: consiste num painel que reúne vários conjuntos de dados de variadas fontes e estabelece uma síntese clara e compreensível para o público. Também permite seguir em tempo real a evolução dos diferentes indicadores que apresenta. Por exemplo, um painel de controlo pode incluir uma combinação de gráficos, figuras, e outras informações de todo o tipo.

Bibliotecas exploratórias de dataviz


Existem também bibliotecas dataviz que permitem realizar visualizações estáticas utilizadas na fase exploratória de um conjunto de dados.


Desta forma, tentamos apenas visualizar estatísticas descritivas e alguns indicadores através de gráficos de caixa ou gráficos de barras que nos permitem saber mais sobre os dados, ajudando-nos a fazer escolhas. 


Ferramentas BI: particularidades

As ferramentas de BI estão para os dados como a não-programação está para o desenvolvimento web. Consistem em aplicações pré-desenvolvidas que permitem arrastar e largar conjuntos de dados para que se possa visualizar os dados directamente.

Diz-se que estas ferramentas são mais acessíveis às pessoas que têm pouca ou nenhuma experiência com dados. Destinam-se frequentemente a empresas que procuram resultados rápidos e fáceis de utilizar.


Que ferramentas de BI são mais frequentemente utilizadas?

1. O Tableau é a ferramenta BI de referência no mercado! É amplamente utilizada nas empresas - graças sobretudo à sua capacidade de analisar e visualizar grandes quantidades de dados. 


Como funciona o Tableau? Utilizando uma ou mais fontes de dados, constrói-se a visualização numa plataforma já pré-desenvolvida. Basta incorporar a fonte de dados, arrastar e largar os dados como desejar, dependendo da visualização que se pretende obter, seja em mapa, gráfico, ou em qualquer outro formato. Para saber mais, visite a  galeria Tableau


Eis um exemplo de um projecto realizado com o Tableau:

Dashboard 1


2. O Qlikview  era o principal concorrente do Tableau antes de perder o seu impulso inicial. Tem um grande número de recursos (visualização de dados, inteligência empresarial, análise e relatórios) que tornam a sua configuração muito personalizável. No entanto, a curva de aprendizagem não é negligenciável: dominar o Qlikview requer um pouco de paciência!


3. O Power BI, o agora principal concorrente do Tableau, consiste num conjunto de aplicações analíticas desenvolvidas pela Microsoft que permite combinar dados de múltiplos recursos e construir relatórios detalhados. A partilha desta informação é completamente segura. Para mais informações, visite a  galeria Power BI.


4. O Google Data Studio é uma ferramenta da Google Analytics que transforma os dados das contas Google (Anúncios, Analytics, Drive, Folhas...) e outras fontes (Facebook, YouTube, Twitter, Consola de Pesquisa, MySQL, e muito mais) em relatórios que são tanto personalizáveis como esteticamente atraentes - e assim fáceis de ler e partilhar. 


Resumindo: podes alcançar resultados semelhantes na tua organização trabalhando com bibliotecas de dataviz e aplicações BI, mas ambas as soluções dependem de técnicas diferentes. 


Que ferramenta de visualização de dados deves utilizar em cada situação?


Iniciantes que só querem experimentar


Recorre ao Google Data Studio. Mesmo que esta aplicação ainda seja recente e não permita fazer representações tão avançadas como o Tableau, é uma aplicação totalmente gratuita, personalizável e cooperativa que actualiza dados em tempo real. Perfeita para dares os primeiros passos na visualização de dados!



Empresários com recursos limitados mas com conhecimentos básicos de dados

A aplicação Power BI Desktop é gratuita e permite partilhar relatórios com a restante equipa, partes interessadas ou clientes. Se tiveres recursos mínimos, podes optar pelo Power BI Pro (incluído no Microsoft 365 E5) por cerca de 9€/mês. Existe também uma versão gratuita do Tableau: o Tableau Public, que permite criar storytelling de dados sem teres de escrever uma única linha de programação.

Empresários ou empresas com recursos

O Tableau Desktop fornece análises avançadas através de cálculos avançados, visualização interactiva e atractiva e a criação de documentos de trabalho qualitativos, dinâmicos e animados. Para utilizar a versão completa, é necessária uma licença que custa aproximadamente 60€/mês. 


Quanto à Qlik, embora esta aplicação tenha versões gratuitas, oferece um catálogo de opções e preços variáveis dependendo da opção escolhida, tal como visualização ou integrações. Mais informações aqui


Que oportunidades de emprego oferece o mercado Dataviz?

Os candidatos que tenham domínio sobre as ferramentas de BI podem tornar-se consultores de BI. Este campo inclui: 

  • análise das necessidades funcionais e técnicas dos projectos
  • modelagem de dados
  • criação de relatórios

Os candidatos com experiência numa determinada ferramenta (por exemplo, Tableau), podem tornar-se peritos em BI. Isto inclui:

  • definição e gestão de projectos
  • análise de necessidades
  • modelação de arquitectura de dados
  • orientação de clientes desde o princípio ao fim de cada projecto

Por último, os candidatos que dominem tanto as ferramentas de BI como as bibliotecas de dataviz podem tornar-se analistas de dados ou analistas de negócios. Os objetivos podem variar em função da empresa e da descrição da função.


Projectos Dataviz dos nossos alunos: concretamente, o que se pode fazer após cinco meses de formação na Wild Code School?


Projecto conduzido pelo Michael Kohler sobre padrões de voo de passageiros europeus em toda a Europa, Março 2019-Março 2021:

Flux aérien des passagés européens en Europesur les 2 dernières années (2019-2021)


 

Projecto realizado pelo Antoine Carré sobre padrões de voo em toda a Europa, Janeiro 2018-Abril 2021:

Vol aérien en Europe de 2018 à 2021



Para saberes mais...

Tens interesse em dados mas não sabes por onde começar? Começa pelo nosso curso preparatório de analista de dados.


Se gostaste desta introdução ao tema, oferecemos-te a inscrição numa das nossas formações em análise de dados: